5 dicas para começar o ano com as contas no azul

postado em: entrevistas | 0

Não se organizar para pagar as contas de começo de ano é um dos principais erros. Confira dicas para manter as finanças em dia

LUIZ FELIPE SIMÕESluiz.correa.lipecah@estadao.com31/12/2020, 8:00 ( atualizada: 04/01/2021, 8:03 )TwitterFacebookWhatsAppLinkedInE-mail

Pessoas pagando contas com ajuda de um computador
Pessoas pagando contas: Segundo Prestes, o pagamento a vista deve ser feito sempre que possível a fim de obter melhores descontos (FOTO:DragonImages)

oje: IRB Brasil, BTG e Via Varejo são os destaques positivos do diaGameStop do Brasil? IRB sobe 13% com short squeezeAs ações da GameStop já acumulam alta de 1.600% no anoEDUCAÇÃO FINANCEIRA

5 dicas para começar o ano com as contas no azul

Não se organizar para pagar as contas de começo de ano é um dos principais erros. Confira dicas para manter as finanças em dia

LUIZ FELIPE SIMÕESluiz.correa.lipecah@estadao.com31/12/2020, 8:00 ( atualizada: 04/01/2021, 8:03 )TwitterFacebookWhatsAppLinkedInE-mail

Pessoas pagando contas com ajuda de um computador
Pessoas pagando contas: Segundo Prestes, o pagamento a vista deve ser feito sempre que possível a fim de obter melhores descontos (FOTO:DragonImages)
  • De acordo com estudo, 11% dos entrevistados que fizeram compras de Natal em 2019 admitem terem ficado com o nome sujo por conta dos presentes
  • Para Virgínia Prestes, professora de finanças e investimentos da Faap, o maior ponto de atenção é o mês de janeiro, que tradicionalmente tem maiores custos gerais
  • “Prefira o pagamento a vista e com desconto, pois pequenas economias ao longo do ano podem se tornar um grande montante no final”, explica a professora

IPVA, IPTU, matrícula da escola… essas são só algumas das contas que os brasileiros precisam se planejar para pagar no começo de todo ano. Mesmo sendo gastos já esperados, poucas pessoas têm o hábito de reservar a quantia necessária para quitar esses custos e começar o novo ano com as finanças equilibradas. Em contrapartida, é recorrente utilizar benefícios como o décimo terceiro e gastar além da conta com as festas de dezembro.

Segundo levantamento feito pela Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o instituto Offer Wise Pesquisas, cerca de 26% dos entrevistados que pretendiam comprar presentes de Natal estavam com contas em atraso. O estudo também mostra que 11% das pessoas que realizaram compras de fim de ano em 2019  ficaram com o nome sujo por conta dos gastos com presentes.

E-Investidor conversou com Virginia Prestes, professora de finanças e investimentos da Faap, que apresentou cinco dicas para começar 2021 com as contas no azul. Confira:

1. Antecipe-se e poupe para as contas sazonais

O mês de janeiro é um período de muitos gastos para grande parte dos brasileiros. É nessa época que chegam os impostos anuais, como IPTU e IPVA, além de outras despesas, como matrícula e material escolar. Por isso, a professora explica que é preciso cuidado redobrado na hora de fazer o planejamento financeiro do ano, sempre levando em consideração esses custos maiores do mês de janeiro.

“Para aqueles que recebem o benefício do 13º salário é um pouco mais fácil, pois podem utilizar do recurso para pagar essas contas”, explica Prestes. Contudo, não são todos os brasileiros que recebem esse dinheiro, o que justifica o cuidado redobrado com essas despesas sazonais, a fim de evitar começar o ano no vermelho.

2. Opte por pagar com desconto

Um dos poucos pontos positivos das contas de janeiro é o fato de serem passíveis de descontos. Tanto IPTU quanto IPVA e matrícula possuem deduções para o pagamento à vista. “Com a redução da taxa básica de juros, o desconto acaba valendo muito a pena. Para efeitos comparativos, o montante somado com o abatimento das despesas é quase maior que um ano de investimento em renda fixa”, informa a professora.

Aqueles que têm condições de se planejar e se organizar para esses momentos conseguem ter o benefício de pagar com desconto, e assim aliviar um pouco os gastos da época. “É melhor que deixar guardado na renda fixa”, conclui.

3. Dê o primeiro passo nos investimentos e faça uma reserva de emergência

Muitas pessoas aproveitam essa época de renovação para pensar o querem fazer de diferente no próximo ano. A professora Prestes, da Faap, orienta as famílias a aproveitarem esse tempo de reflexão para começarem a constituir uma poupança para servir como reserva de emergência.

Engana-se quem pensa que para começar a investir é necessário grandes quantidades de dinheiro. Atualmente, o investidor tem à disposição diversas classes de ativos por um preço bem acessível, desde os mais tradicionais, como poupança e Tesouro Direto, até os mais complexos, como fundos de investimentos. “Se você não começar, nunca conseguirá guardar dinheiro”, informa Prestes.

4. Diversifique

Depois de constituir a sua reserva financeira, o foco deve ser a diversificação do seu capital. Pode parecer mais do mesmo, mas essa dica é fundamental para ter mais tranquilidade nos seus investimentos.

Com a diversificação, o investidor consegue proteger o seu patrimônio e mitigar um pouco os riscos da renda variável. Uma carteira sólida possui diversos tipos de ativos, pois alguns são mais voláteis que outros. Por exemplo, os fundos imobiliários tendem a variar menos que as ações, pois além de possuírem maior previsibilidade de caixa, estão lastreados por ativos reais como os imóveis.

5. Prefira fazer a declaração completa do IR

A última dica da professora da FAAP é um complemento para aqueles que declaram o imposto de renda. Ao optar pela declaração completa, é possível se beneficiar ao escolher uma previdência tipo PGBL, pois ao fazê-la, o investidor pode abater até 12% da sua renda tributável.

“Por exemplo, vamos supor que você ganhou R$100 mil ao longo do ano. Ao aplicar R$ 12 mil no PGBL, esse valor deixa de ser tributado na hora da declaração ou da fonte, e só será pago na hora do resgate”, explica Prestes.

Vale lembrar que só aqueles que contribuem regularmente com o INSS podem aproveitar o benefício.

Para finalizar, a decisão de pagar à vista e com desconto deve ser aplicada para todas as compras possíveis e durante o ano todo. “Essas pequenas deduções ao longo do ano são muito importantes, pois de grão em grão você pode acabar com um saldo enorme no final do ano seguinte”, conclui a professora.

Leia mais em https://einvestidor.estadao.com.br/educacao-financeira/como-comecar-2021-com-as-contas-no-azul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *